8 de janeiro de 2014

JUBA - QUE TROLLADA

Juba e seus amigos, Chumbo e Furioso, procuram ação dentro de um vale sombrio à procura de monstruosos trolls. A confusão está armada! Vamos ver como é que se saem dessa?


Folheie pelo site Issuu.com

PERSONAGENS DE JUBA, O BÁRBARO

É o protagonista de nossas histórias. Mora numa aldeia que se localiza ao redor do reino de Pomposa do Sul. Apesar de ser um bárbaro, é da paz e se dá bem com todos... exceto com dragões, lobos maus, ogros, trolls e afins. Não é lá um garoto muito corajoso e está sempre muito tranquilo. Mas, quando entra numa briga pra valer, o garoto tem uma força de leão!

Você, provavelmente, nunca viu um escudo de ferro falando. Mas este aqui fala... e como fala! Chumbo foi dado de presente ao Juba por uma feiticeira boazinha e, desde então, tem sido o principal responsável por meter a turma em encrencas.

O nome da fera pode assustar, assim como o fato dele ser um leão! Mas Furioso não passa de um gato manhoso que adora carinhos... exceto quando algo o deixa nervoso (o que acontece com uma certa frequência, especialmente quando é acordado). Neste caso, o bichano faz jus ao nome!

JUBA, O BÁRBARO



Eis um conceito visual do personagem que protagonizará nossa primeira webcomic: JUBA, o garoto bárbaro o/

2 de janeiro de 2014

QUANDO CARTAZ ERA ARTE

Sempre que faço uso do Adobe Photoshop e de outros programas de edição de imagens me pergunto: como é que as gerações retrôs se viravam sem essas belezinhas?

A julgar pelos cartazes de cinema dos tempos de 1900 e bolinhas, pouco depois da extinção dos dinossauros, eu diria que se viravam bem. Aliás, muito bem! Naqueles tempos, os cartazes/posteres de cinema eram verdadeiras obras de arte, sem fotos, sem digitalismos, sem frescuras. Deviam levar meses pra terminar um poster de verdade, daqueles que a gente queria ver o filme só por causa deles (pra, no fim das contas, se constatar que o poster era melhor do que o filme todo). É impressionante o realismo, a riqueza de detalhes de alguns cartazes daqueles tempos em que meu avô catava goiaba do vizinho. Saquem só essa pequena galeria:





















Bom demais, né não? Eu queria postar mais uns 100 dessas belezinhas por aqui, mas vou me ater a recomendar um tumblr muito interessante, dedicado exclusivamente a postar cartazes das antigas: posteriormente.tumblr.com. Confesso que os cartazes deste post vieram todos de lá (mas só uns 2% de toda a galeria dos caras).

1 de janeiro de 2014

TOP 10 - BANDAS HARD ROCK

Comprei um quilo de farinha
Pra fazer farofa (2x)
Pra fazer farofa-fa

E haja farofa aqui, minha gente. Mas quem é que não gosta? Farofa fica boa no feijão, no arroz e até no metal porrada!! Sempre curti o hard rock farofa oitentista, daqueles com longos solos de guitarras, agudos vocais e falsetes com muito headbang. Apesar de todo um figurino ridículo das bandas daquele tempo - cabelões gliterados esvoaçantes, bandanas, calças latex coloridas coladinhas e, até, batonzinho vermelho na boquinha e unhas bem pintadas (não estou falando do Restart!) -, havia uns caras que sabiam produzir rock de qualidade. E quem foi roqueiro na geração oitentista sabe do que estou falando... Van Halen, Scorpions, Whitesnake e adjacentes o/

O blues, o rock n' roll, o rockabilly e um remendo de heavy metal se uniram para criar um som novo, que marcou época por, pelo menos, uma década. Surgiu o hard rock! O rock da vida desregrada, regado a sexo, drogas, bebedeira, rebeldia, misoginia, solos de guitarra infindáveis e muita, mas muita grana rolando. Discos vendendo como água no deserto. Shows abarrotados de headbangers ensandecidos. Rockstars se esbaldando em meio às loiraças turbinadas. Era o estilo de vida daquelas bandas, até muito sucumbirem ao vício, perderem tudo de uma hora para outra e, enfim, serem tirados das paradas pelo grunge do Nirvana e do Pearl Jam. Os que souberam aguentar a barra, porém, continuaram rendendo até hoje, é claro... mas as coisas já não são tão fáceis.

De qualquer forma, o hard rock oitentista continua sendo o tipo de som que mais curto ouvir. É um rock pesado, mas sem exageros. Curto os riffs de guitarra grudentos e os solos alucinantes, o vozeirão rasgado e gritado, mas sem esgoelamentos. E,  de volta para o passado, aos tempos da minha infância querida, segue meu TOP 10 - Bandas Hard Rock Oitentistas. Se curtirem, é só comentarem com um "muito loka a lista, vei". Se não curtirem, é só comentarem com um "lista de merda, vei".


1. VAN HALEN

Essa banda marcou época especialmente pela metralhadora humana de notas musicais: Eddie Van Halen. O cara foi, simplesmente, o melhor guitarrista daquele tempo! Seus solos eram sem precedentes. Além disso, o estilo de cada música era pessoal, diferente, novo e muito divertido. Os caras tinham tudo o que uma boa banda hardrocker poderia ter... e quase em excesso. Van Halen é insuperável. E continua ganhando dinheiro até hoje.

Eu destacaria as músicas: Panama, Jump, Eruption, Ain't Talkin' 'Bout Love, Dreams, Poundcake, Best of Both Worlds, Why Can't This Be Love, Right Now... e todas as outras da discografia completa.



2. WHITESNAKE

Taí uma banda que se destaca mais pelo vocalista. E não é qualquer vocalista, não! É David Coverdale, o cara da voz ao mesmo tempo aveludada e potente, sem exagero nos falsetes e nos agudos. O estilo de boa parte do repertório musical da banda é mais baladinha, com aquela atmosfera saudosista, romântica, sensual. É o que se nota em músicas como Is This Love, The Deeper The Love, Too Many Tears. Mas, também, se é pra descer o pau e fazer um rock porrada pra valer, a banda nos oferece músicas como Still of The Night, Love Ain't No Stranger, Guilty Of Love. Além disso, já se passaram pela banda guitarristas de alto naipe como Steve Vai, John Sykes, Adrian Vandenberg, Vivian Campbell, Reb Beach e Doug Aldrich. Grande banda!!



3. SCORPIONS

O que dizer dessa bandaça alemã formada por Rudolf Schenker na guitarra e Klaus Meine nos vocais? Nada! Scorpions dispensa apresentações. Afinal, se você nunca se deliciou com músicas como Rock You Like a Hurricane, Wind of Change, Still Loving YouBig City Nights, nem sei o que está fazendo lendo este post. Scorpions se destaca pela criatividade rítmica e pelo vocal poderoso do pequeno Meine, fazendo com que cada música soe completamente... Scorpions. A banda está quase para se aposentar, mas seu legado será, certamente, eterno.



4. AEROSMITH

Você conhece essa banda! Não tem como não conhecer. Até pagodeiro e funkeiro já deve, no mínimo, ter ouvido Dream On, Walk This Way, Angel, Love In an Elevator, Crazy, ou o mela-cueca I Don't Want To Miss a Thing. É uma das bandas hardrockers mais antigas... e continuam na ativa, lançando uma porrada de sucessos. Também, com um estilo de rock bluezão, meio pop e rhythm and blues, além do vozeirão do bocudo Steven Tyler e dos riffs grudentos de Joe Perry, nem tinha como uma banda dessas não dar certo. E, apesar de algumas desavenças internas, os sessentões parecem ter fôlego ainda pra aturar mais alguns anos na estrada.



5. BON JOVI

Notaram que o nome dessa banda tem alguma relação com seu vocalista (dono), Jon Bon Jovi? Relação bem pequena, né? E taí uma banda que ainda soa incrivelmente atual, mesmo sem perder (muito) do estilo das antigas. Os caras viajam no blues, no hard rock farofão e no pop sem perder os estribilhos. Um dos maiores hinos do rock oitentista é deles: Livin On A Prayer. E ainda arrematam com grandes sucessos como You Give Love a Bad Name, Wanted Dead or Alive, Someday I'll Be Saturday Night, Always, Runaway e até a pop It's My Life. Bon Jovi tem uma sonoridade fácil de se gostar, com grandes baladas e algumas porradas, também. Ah, sim! Continuam na ativa até hoje... e os caras parecem que não envelhecem nunca!



6. VIXEN

Não entendo a razão desta banda não ter alcançado o estrelato merecido. Tinham tudo pra detonar legal: vocais poderosos, altos solos de guitarra, bateria nervosa, batons e saltos altos... Sim! Vixen foi uma banda formada exclusivamente por mulheres. E o som era uma delícia de se ouvir: Edge Of A Broken Heart, How Much Love, Love Is A Killer, Fallen Hero, Streets In Paradise, Bad Reputation. Pra mim (e vou comprar a briga), Vixen era muito melhor do que a girlband The Runaways, mas acho que não souberam se apresentar comercialmente tão bem quanto a banda da Joan Jett. De qualquer forma, se você não conhece essas damas, caro leitor, taí minha recomendação.



7. KISS

Tem alguma coisa que não consigo explicar nessa banda. Não sei se gosto demais ou de menos. Comparada a bandas como Van Halen, Scorpions, Whitesnake e outros, me parece que a banda do baixista linguarudo Gene Simmons faz um som até bobinho, com poucos riffs e praticamente nenhum solo guitarrístico memorável. Mas músicas como Detroit Rock City, Shout It Out Loud, Forever, Love Gun e Rock And Roll All Nite sempre estiveram entre minhas favoritas, desde os tempos em que me conheço por roqueiro (ou seja, desde a primeira vez que ouvi um rádio na vida). Além disso, o som da banda nos remete ao rock n' roll das antigas, da raiz mesmo, sem deixar de ser divertido.



8. GUNS N' ROSES

A banda do magrela invocado Axl Rose (que, hoje em dia, mais parece um gato siamês gordo) foi a minha favorita na juventude. Conheci na faculdade, pra ser sincero... ou melhor, já curtia Sweet Child O' Mine, Welcome to the Jungle, Patience, You Could Be Mine, Don't Cry, November Rain e Yesterdays bem antes, sem fazer a menor ideia de que eram deles. Creio que tenha sido o maior fenômeno do meu tempo de moleque, pois não conhecia ninguém que não curtia. Até que a banda se desintegrou praticamente pelo mesmo motivo - Axl Rose, o mala. Apesar do Guns N' Roses continuar na ativa, para muitos a banda acabou desde que o guitarrista-mito Slash saiu. Há rumores de que 90% da banda original ainda vai voltar a tocar juntos não sei quando, mas, já vou avisando: a lendária voz de taquara do Axl não é mais a mesma.



9. AC/DC

Sempre tive um certo receio em ouvir AC/DC. A banda é fenomenal! Angus Young toca com uma jovialidade e uma energia alucinante e os agudos vocais de Brian Johnson e, tempos atrás, Bon Scott, são um petardo. Mas há o problema com as letras das músicas. Tenho uma formação cristã e no Cristianismo continuo firme até hoje, graças a Deus (literalmente). E AC/DC não esconde o flerte com o satanismo em músicas como Highway To Hell, Hells BellsHell Or High Water e outros. Mas o estilo dos caras é tão, tão... único, que a gente tem de ouvir. E Thunderstruck é uma de minhas músicas favoritas ever!



10. EUROPE

E, finalizando a lista, segue a banda sueca Europe. Tudo começou com The Final Countdown, uma das primeiras músicas hardrockers farofas que ouvi (e curti) na vida. O ritmo grudento dos teclados e o solo metralhado de John Norum, de cara, já me fez colocar esse verdadeiro hino do rock entre minhas músicas favoritas. Depois, foi fácil conhecer CarrieRock the Night, Cherokee, Sign Of the Times, Dreamer, Seventh Sign e etc, etc, etc. E, apesar de vários hiatos na carreira, a banda continua na ativa até hoje.




A lista deveria terminar por aqui, maaaass... se fosse pra continuar, daria pra transbordar glam rock pelas bordas do blogStryper, Whitecross, Def Leppard, Cinderella, Poison, Nitro, Quiet Riot, Ratt, Twisted Sister, Mötley Crüe, Bang Tango, Nightmare, W.A.S.P., Skid Row, Winger, Thunder, Racer X, Danger Danger, Kix, Night Ranger, The Darkness, Steelheart, White Lion, Alice CooperHanoi Rocks, Boston, Faster Pussycat,  L.A. Guns, Hollywood Rose, Britny Fox, X Sinner, Warrant, Firehouse, Autograph, Babylon A.D., Badlands, Bad English, Love/Hate, Mr. Big, Pretty Boy Floyd, Damn Yankees, Dokken, Slade, Slaughter, The Runaways, Saigon Kick, Wrathchild, Enuff Z'Nuff, Extreme, Great White, Gotthard, Helix, T.N.T., Tesla, Tora Tora, Vain, Y&T, House of Lords, Junkyard, King Kobra, Kingdom Come, Krokus, Zebra, Petra, Scissor Sisters, Bad Company, Vinnie Vincent Invasion, Joan Jett And the Blackhearts, Black N' Blue, Keel, Golpe de Estado, Rosa Tattooada, Dr. Sin... sem brincadeira! Já curti e continuo curtindo todas essas bandas!

Viva o glam hard rock farofa glitterado o/